INFRAESTRUTURA

Backup para Cloud

Cloud privada com OpenStack

As soluções cloud computing provocaram uma verdadeira revolução na maneira pela qual as empresas gerenciam suas infraestruturas de TI.  Sem falar na forma como essa tecnologia contribui para criação e aprimoramento de novos serviços, muitos deles com negócios 100% digitais, como Google e Netflix não nos deixam esquecer.  

Datacenters digitais oferecem acesso remoto e democrático a informações, dados e aplicações, que podem ser executados a qualquer hora do dia e de qualquer lugar do mundo; além de geralmente representarem uma alternativa mais econômica do que os datacenters convencionais.  

Atraídos por essas prerrogativas, muitas organizações estão migrando sua infraestrutura para a nuvem, o que naturalmente tem exigido grandes esforços dos fornecedores de cloud para o gerenciamento eficaz desses ambientes, incluindo inovações e customizações em diferentes ferramentas e recursos.  

Vale contextualizar que computação na nuvem pode ser implementada através de clouds públicas ou privadas.  As empresas que optam por uma nuvem pública, compartilham dos mesmos recursos e espaço, tendo as configurações de segurança e as variações de disponibilidade limitadas ao gerenciador do sistema.  

As infraestruturas de cloud privada, por sua vez, são desenvolvidas para atender uma empresa de forma exclusiva, ou seja, é uma interface 100% dedicada para as demandas daquele negócio, permitindo o gerenciamento de dados, espaço e segurança de maneira individualizada e estratégica. É nesse segundo   modelo que vamos nos concentrar neste artigo, mais especificamente sobre as clouds privadas gerenciadas com OpenStack. 

O que é OpenStack?

OpenStack   é   um   software   que   atua   como   uma   espécie   de   sistema operacional pelo qual é possível orquestrar grandes estruturas de nuvem. A plataforma fornece APIs para criar, gerenciar e controlar todos os recursos disponíveis na infraestrutura de computação e armazenamento remoto. Dessa forma, todo cenário de TI pode ser controlado através de uma interface que dá aos administradores a liberdade de preparar os usuários para receberem e entregarem recursos através de uma aplicação web.

OpenStack na prática 

magine que seu time de desenvolvedores precisa testar o software em que está trabalhando. Em uma infraestrutura tradicional, eles precisariam acionar a equipe de infraestrutura, que por sua vez, teria que instalar um servidor, disponibilizar os recursos necessários nele, enquanto alinha tudo isso com a equipe que está desenvolvendo a aplicação em questão. O processo é longo, suscetível a erros, e certamente bastante oneroso, pois demanda tempo, testes, homologação e capital intelectual de diferentes profissionais. 

Agora pense num cenário onde criar este ambiente leve poucos minutos e possa ser realizado pela própria equipe de desenvolvimento através de uma interface web. Isso, é infraestrutura in cloud com OpenStack. 

A aplicação de todas essas funcionalidades comum maior nível de segurança e privacidade -por meio de firewalls particulares e hosting interno–resulta em uma cloud privada com OpenStack. 

Se tudo isso já lhe parece bastante animador, espere até descobrir que com OpenStack, seus desenvolvedores também   poderiam arquitetar uma ferramenta que se conecte à API do sistema, possibilitando a criação de um ambiente inteiro, incluindo VMs, roteadores, bancos de dados, redes, firewalls e tudo mais que seja necessário, com apenas um clique.  

Tudo isso representa uma drástica redução no tempo investido e no número de pessoas envolvidas na mesma tarefa, o que torna todo o fluxo de  

trabalho mais   rápido, barato, desburocratizado   e seguro, seguindo   as tendências atuais de ambientes automatizados e DevOps. 

 

O Openstack gerenciando uma cloud privada

 

O uso do OpenStack para construir uma infraestrutura de nuvem privada demonstra-se uma solução promissora, já que é um software opensource (sim, mais uma boa notícia), o que o torna mais flexível e personalizável, ideal para   adaptar-se   à   cenários corporativos   que   precisam   de   soluções customizadas e únicas. 

O   sistema utiliza   recursos   virtuais   para   executar   uma   combinação   de ferramentas  que  criam  um  ambiente  de  cloud  que  se  concentra  em  cinco principais    critérios:    rede,    recursos    agrupados,    interface de    usuário, provisionamento  de  funcionalidades  e  alocação/controle  automático  de recursos, tornando-a uma solução elástica, escalável e confiável para clouds privadas. 

Embora seja um software de código aberto, sua origem deve-se nada mais nada menos que à NASA e a Rackspace Hosting, o que lhe confere elevada credibilidade, indispensável   para   qualquer   infraestrutura   que   demande segurança extra. Quando o OpenStack está alocado numa cloud privada amplia-se a garantia de que as operações e dados confidenciais da empresa de maneira alguma serão acessados por terceiros. 

O projeto também recebe investimentos significantes de líderes da indústria como HP, Huawei, IBM, Intel e RedHat, e além dessas, outras grandes empresas   do   mundo   já   utilizam o software   para   administrar   seus ecossistemas de tecnologia da informação ao mesmo tempo em que contribuem para sua expansão e o aprimoramento das suas funcionalidades.  

Este desenvolvimento colaborativo facilita e incentiva a implementação de novos   recursos, que resultam   em aplicações   inovadoras, criativas   e ambientes de tecnologia mais modernos e estáveis que crescem e se multiplicam de maneira muito mais inteligente e veloz. 

Fale hoje mesmo com um de nossos especialistas e descubra como a SSYS pode ajudar a sua empresa.

Entre em contato conosco